simulador de opções binárias metatrader 4 1 lot là gì opsiyon nedir iq option trading nadex binary options using currencies

Ela passou anos procurando a mãe de seus filhos adotivos, tudo para fazer uma pergunta

Esta é a história de Katie Page, uma mulher norte-americana que teve a sua vida transformada em um inferno antes mesmo de completar 30 anos. Tudo começou com seu divórcio, uma experiência que a fez se sentir muito sozinha no mundo.

Single Mom Could Not Help Notice Similarities Between Her Foster Children… Her Discovery Changed Their Lives Forever

A família e a carreira as quais ela sonhava desde jovem, deixaram de existir do dia para a noite. Porém, ao invés de deixar a tristeza do divórcio acabar com seus planos, ela tomou uma grande decisão. Essa única escolha transformaria toda a sua vida, na verdade, não só a dela, mas de todos à sua volta.

O fim de um sonho a dois

Katie Page nasceu e cresceu no Alabama e, no início dos seus 30 anos, ela passou por uma situação bem difícil, que foi o fim do seu casamento. O vazio no seu coração deixou ela bem perdida pois seus sonhos de uma forma família não eram mais uma possibilidade em um futuro próximo.

Katie estava em busca de algo que ocupasse sua cabeça e sabia que aquele era o momento de fazer uma mudança drástica. Esse desejo a levou fez se mudar para uma cidade completamente nova, apesar de toda a sua vida ser no Alabama, que fica no sudeste dos Estados Unidos.

O começo uma nova história

Em 2015, ela decidiu que fazer uma autoavaliação da sua vida a ajudaria a encontrar o caminho certo, e acabou fazendo mudanças grandes em sua vida. Katie teve a sorte de encontrar um emprego excelente, como gerente de serviços integrados da GE Johnson, o que parecia resolver muitas preocupações que ela tinha com a mudança para Denver, no Colorado, lado Oeste dos Estados Unidos.

Com um novo lar e um ótimo novo emprego para chamar de seus, Katie sentiu como se tivesse tomado a melhor decisão um recomeço. A espaçosa casa de 4 quartos que ela comprou ainda precisava de algumas reformas, e ela se planejou para fazer todas elas sozinha.

Ela se transformou no “otimismo em pessoa”

“A casa que eu comprei exigia um trabalho grande para se transformar na que eu tinha na minha mente, e a maior parte disso teria que ser feito por contra própria, para não gastar”, explicou Katie. Ela mencionou a uma amiga que sentia que a escolha da casa, na verdade, era mais do que a escolha de uma simples morada.

Renovar sua nova casa exigiria muito dinheiro, e enquanto muitos se sentiriam intimidados por um projeto tão grande, Katie achou que era a solução perfeita para se manter ocupada.

Tanta coisa para fazer

No entanto, Katie sabia que mesmo com a cabeça tão ocupada, ainda assim lhe faltava algo e, apesar de seu casamento ter terminado recentemente, ela sabia que poderia se deparar com novas oportunidades em breve. Ela tinha certeza de que existia algo que lhe daria uma chance de ter aquela vida que ela tanto tinha planejado.

Depois de já ter enfrentado problemas de fertilidade, ela decidiu procurar outras opções para ser mãe e considerou tanto a adoção, quanto servir como lar temporário para cuidar de crianças que precisavam de uma casa, como opções apropriadas para finalmente ter a família que seu coração tanto sonhava.

Acolhendo crianças carentes

Pouco depois de entrar em uma igreja do seu bairro, houve uma reunião a respeito de um evento para famílias que gostariam de acolher crianças carentes em suas casas. Katie ficou imediatamente interessada, pois sentiu que esta poderia ser a oportunidade que ela estava esperando o tempo todo.

A reunião da igreja foi mais do que suficiente para convencer Katie de que receber crianças necessitadas de forma temporária era o caminho certo para ela naquele momento e, embora ela se sentisse um pouco ansiosa, ela estava extremamente encantada com a possibilidade de começar uma família com crianças que precisavam muito dela.

Instintos maternos

Foi então que em 2015, exatamente no Dia das Mães, Katie preencheu a solicitação que mudaria sua vida para sempre. A decisão moldaria seu futuro e não haveria como voltar atrás. Katie começou a aguardar pela emocionante jornada que estava prestes a percorrer.

Katie estava mais do que entusiasmada com sua decisão, embora ela ainda precisasse considerar todos os aspectos da escolha que tinha feito. Ela seria uma mãe solteira, que também era recém-chegada em uma região.

Começando a jornada como uma mãe temporária

Ser uma mãe temporária significava que Katie precisaria se adaptar durante o processo a uma vida como mãe solteira. No entanto, mesmo com os pontos negativos, ela foi firme e seguiu em frente com sua decisão. Felizmente, não demorou muito para que começasse a receber retorno do sua solicitação para ser lar temporário.

Screenshot 13

As crianças que se tornariam seus filhos adotivos não eram apenas necessitadas, que advinham de abandono, mas também haviam aquelas que teriam experimentado traumas de partir o coração logo no início de suas vidas. Este fato por si só simplesmente fez com que ela ficasse ainda mais ansiosa para dar todo seu amor e carinho.

Filhos para chamar de seus

Um ano depois da tomada de decisão, Katie estava acolhendo quatro crianças em sua casa e se sentiu tomada pela expectativa de ter um filho. Ela estava entusiasmada com a possibilidade de adotar uma criança e, mesmo sendo mais do que feliz como lar temporário, ela percebeu que iria querer algo mais permanente.

Duas semanas após ter falado com seu assistente social, ela recebeu um telefonema que mudaria sua vida para sempre. A pessoa explicou que um bebê havia sido abandonado por sua mãe logo após o nascimento em um hospital da região.

Obra do destino

O bebê tinha apenas quatro dias de vida. Katie já estava decidida e disse ao assistente social para não entrar em contato com mais ninguém. “Eu quero esse bebê!”, ela afirmou. No dia seguinte, Katie saiu do hospital com o seu novo filho.

Mesmo que Katie já estivesse cuidando de um bebê de pouco mais de um ano, ela não tinha nenhuma experiência em cuidar de um recém-nascido. O bebezinho precisava de muito cuidado e atenção, e ela teria que ser bastante cuidadosa..

Um bebê com problemas

Infelizmente, o bebê tinha sido exposto a substâncias ilícitas durante o tempo que esteve dentro do útero da sua mãe. Apesar disso, ainda havia a boa notícia de que ele provavelmente não enfrentaria problemas a longo prazo.

Katie ficou de coração partido em saber que uma mãe poderia colocar seu próprio filho em perigo por causa do comportamento nocivo que ela teve quando estava grávida. Ela sabia que teria que se preparar para fazer o que fosse preciso para cuidar da criança que tinha quatro dias e precisava de um nome!

A escolha do nome

Quando Katie trouxe o pequeno bebê para casa, ela mal teve tempo para pensar em vários nomes para ele. Após dias e dias pensando, ela decidiu dar a ele seu nome favorito para um menino: Grayson.

Katie imediatamente se apaixonou pelo garotinho quando o viu pela primeira vez. A ligação foi instantânea, embora ela não conseguisse entender como ou por que motivo. Seu amor incondicional por Grayson foi um verdadeiro exemplo de que os laços maternos do destino são tão fortes quanto os sanguíneos.

Realizada

Não demorou muito para que Katie finalmente entendesse que a maternidade era o que ela procurava há tanto tempo. A chegada de Grayson provou ser incontestavelmente gratificante para Katie, pois ela ansiava por um filho seu. Mesmo que ela adorasse todas as crianças que ela abrigava, nenhuma estaria com ela para sempre.

Não havia dúvidas de que Grayson tinha um lugar gigante no coração de Katie. Ele estava com ela desde que tinha apenas quatro dias de vida. Já nos bastidores, os responsáveis por aquele caso de abandono de incapaz estavam obstinados em encontrar os pais biológicos de Grayson.

Sumiram do mapa

Parecia que os pais biológicos não queriam ser encontrados, já que todos os esforços dos funcionários da área de casos de abandono foram em vão. Mesmo colocando anúncios nos jornais e até mesmo no Facebook, ninguém apareceu com qualquer informação sobre o menino que foi abandonado.

Em maio de 2017 Grayson tornou-se oficialmente uma parte da vida de Katie. Com apenas 11 meses de idade, ele agora era legalmente filho dela. Ela não poderia ter ficado mais feliz por ter sua família finalmente oficializada!

Conflito de partir o coração

Apesar de os médicos confirmarem que Grayson não sofreria efeitos a longo prazo por causa das drogas as quais ele foi exposto durante a gravidez, Katie ainda enfrentaria o desafio de seu filho ter atrasos no desenvolvimento físico, lidando com pequenos progressos no dia a dia. O fato era de que ele tinha sido afetado, só que Katie estava preparada para fazer o melhor por ele.

Quando Grayson tinha um ano e quatro meses, Katie pensou em receber mais uma criança, embora sentisse que ainda não era a hora certa. Ela estaria recebendo inúmeros telefonemas querendo que ela fosse lar temporário, mas as crianças ficariam apenas a curto prazo, e ela queria uma que, assim como Grayson, chegasse para ficar.

Dando o seu melhor

Katie esperava expandir sua família, mas ela também estava indecisa, pois sentia que Grayson merecia toda a sua atenção. Katie estava focada no seu filhote, afinal ela sabia que ele precisava dela mais do que tudo.

Katie tinha uma casa grande e cheia de espaço. Ao mesmo tempo que ela queria aproveitar isso, ela pensava em esperar até Grayson ser um pouco mais velho antes de adotar outra criança. No entanto, apenas um mês após adotar Grayson oficialmente, ela recebeu uma ligação que mudaria suas vidas para sempre.

A pequena Hannah precisa de um lar

Katie foi avisada de que outro bebê havia sido abandonado. O nome da bebê era Hannah, e ela precisava urgentemente de um lar amoroso. Apesar de Katie ter inicialmente decidido que iria esperar antes de adotar outra criança, ela sabia que precisava fazer o que fosse possível para ajudar a pequena.

Screenshot 8

Hannah também foi exposta a substâncias ilícitas durante a gestação, assim como Grayson. Além disso, Hannah foi abandonada no mesmo hospital que ele. Katie soube que precisava ajudar da melhor forma que podia, mesmo pensando que precisava continuar concentrada no filho.

Uma grande decisão

Durante uma entrevista, Katie disse, “em todos os telefonemas que fiz naquela tarde, a frase ‘eu sei que sou louca, mas Deus está me dizendo para dizer SIM’ foi dita”. Enquanto se questionava se deveria ou não receber a menina, ela sentiu como se estivesse passando por tudo igual a quando ela levou Grayson para casa.

Enquanto Katie se sentia (compreensivelmente!) sobrecarregada e um pouco nervosa com a decisão, ela não podia negar que já tinha aceitado em seu coração que aquela bebê seria sua filha, assim como ela tinha feito com seu filho. Apenas algumas horas depois, a bebê Hannah saiu do hospital para conhecer sua nova família pela primeira vez.

Uma estranha coincidência

Logo após Katie ter levado a bebê Hannah para sua casa, ela notou algo um pouco estranho. A pulseira do hospital de Hannah tinha o nome de sua mãe biológica, que por acaso era o mesmo nome que estava na pulseira do hospital de Grayson. Ela verificou os papéis da alta da Hannah e descobriu que a data de nascimento da mãe dela também era semelhante à da mãe biológica de Grayson!

Hannah também tinha um histórico médico muito semelhante ao do garotinho, pois ambos tinham sido expostos a drogas enquanto estavam na barriga da mãe. “Os funcionários do caso me contaram a história dela, que era muito parecida com a dele”, disse Katie. Apesar de Hannah e Grayson não compartilharam nenhuma característica física perceptível, ela estava certa de que eles poderiam estar relacionados de alguma forma.

Suspeitas

Embora Hannah e Grayson não tivessem nenhuma semelhança inicial, Katie tinha certeza de que eles poderiam estar relacionados de alguma forma. Katie postou em seu blog: “Grayson tem a pele mais escura e cabelos encaracolados; Hannah tem um tom de pele branco pálido com cabelo louro-avermelhado liso”.

Embora os dois fossem visivelmente diferentes, Katie estava quase certa de que eles poderiam ter alguma ligação. A busca pela verdade seria um desafio, especialmente porque a mãe biológica de Grayson parecia ter um sobrenome diferente.

A busca pela verdade

Além disso, a data de nascimento entre as mães registradas nos históricos médicos dos dois tinha um dia de diferença de uma para a outra. No entanto, Katie estava focada em buscar a verdade e decidiu que tomaria a decisão de encontrar a mãe biológica de Hannah de todo jeito.

Katie foi informada de que a relação entre os bebês era relativamente improvável quando ela buscou ajuda de seu assistente social, expondo suas suspeitas. Seria possível que as descobertas de Katie fossem todas mera coincidência e nada mais?

A mãe biológico de Hannah é encontrada

Apesar das chances serem pequenas, Katie decidiu entrar em contato com o assistente social de Grayson, que pediu para assumir o caso de Hannah. Após muitos meses de busca, eles finalmente conseguiram localizar a mãe biológica de Hannah.

Com toda razão, Katie estava bastante tensa para conhecer a mãe biológica de sua filha. Até que na segunda vez que a viu, ficou claro para Katie que a mãe biológica de Hannah era também a mãe biológica de Grayson!

Perguntas pesadas

Katie sabia que esta mulher era a mãe de seus dois filhos. No entanto, ela também sabia que precisaria ficar calma ao invés de assustá-la com as perguntas que ela tão desesperadamente queria respostas.

Durante o encontro, a mãe biológica de Hannah confirmou que ela havia dado à luz a um menino e o entregou sem nenhum registro. Essa era a grande pergunta sem resposta, que só fez confirmar o que Katie suspeitava desde o início. Mas qual a razão para o abandono?

Mais crianças

Katie fez o máximo de perguntas possíveis e descobriu que a mulher tinha ainda mais filhos. Um deles era um menino que não havia sido notificado às autoridades.

Depois de falar sobre suas descobertas com a assistente social, foi confirmado que o sobrenome da mãe biológica correspondia ao de alguém que era parente de Hannah. Finalmente, Katie tinha mais pedaços da história, e ela poderia confirmar suas suspeitas.

Juntando as peças

Depois de receber os resultados do exame de DNA, foi confirmado que Hannah e Grayson de fato compartilhavam da mesma mãe, sendo irmãos! Foi mais do que incrível o fato de Katie ter unido os irmãos, como obra do destino, mesmo.

A descoberta pode ter sido no mínimo chocante, apesar de que Katie não poderia estar mais feliz.

Irmão e irmã

Foi mais do que incrível que Katie conseguiu juntar os irmãos através de uma coincidência do destino. A descoberta pode até ter sido surpreendente, mas Kate não poderia estar mais empolgada com tudo!

Katie sabia que ela provavelmente jamais encontraria a mãe de Grayson caso Hannah tivesse sido destinada a outro lar. Como só a sorte poderia, Katia sentiu que descobrir a verdade não poderia ser considerado como menos que um milagre para a sua família!

Adotando Hannah

Katie sabia que adotar Hannah era a decisão mais do que correta depois de descobrir que ela era a irmã biológica de Grayson; parecia certo de que eles deveriam permanecer juntos. Independente disso, a própria mãe já estava apaixonada pela menina e sentia que Hannah já era uma parte dela.

Era a hora de começar o processo de adoção e fazer com que Hannah fosse oficialmente da família. Só depois da audiência em 29 de dezembro de 2018 que Katie, Grayson e Hannah se tornaram uma só família.

Oficialmente uma família

Hannah crescia com uma mãe amorosa e ao lado de seu irmão adotivo. Katie não poderia estar mais feliz do que quando viu que conseguiu unir os dois irmãos, apesar da tristeza do abandono deles. Ela sabia que aquele reencontro entre eles era muito, mas muito improvável.

É impressionante o que o destino fez na vida deles. Katie sempre soube que conseguiria fazer com que Grayson tivesse uma vida feliz; mas nem em seus maiores sonhos ela achou que teria sua irmã biológica crescendo junto com eles.

O destino os uniu

Durante uma entrevista para a revista People, Katie disse que “eles foram feitos um para o outro, isso é muito claro. Eu acho que Deus já tinha programado isso desde o início. Se eles não tivessem relação, Hannah não teria ficado na nossa família. Ela teria ido para outras famílias”, afirmou.

Katie não fazia a menor ideia de que se tornaria a mãe de duas crianças lindas tão logo que ela tivesse começado sua jornada como mãe temporária. Enquanto ela sabia dentro de seu coração que aquele caminho a preencheria, ela não tinha ideia do quão maravilhosa toda aquela experiência seria.

Outro bebê abandonado

Enquanto Katie achava que Hannah seria a sua última adoção, pouco mais de um ano depois ela recebeu uma ligação inesperada da agência. A mãe biológica dos seus filhos teria dado à luz a outra criança!

Isso significava que seus filhos teria um novo irmão biológico precisando de um lar repleto de amor. Simultaneamente ao fato de ela estar pensando no bem estar da criança, ela também cogitou se teria condições de adotar um novo filho.

Um menininho

Katie ficou um pouco relutante pois adotar outra criança não estava nos seus planos, apesar de que a ideia de que aquele novo bebê ficaria sem seus irmão estava lhe tomando todas as noites.

Ela sentiu que trazer aquele bebê para casa era o correto a se fazer e iniciou o processo de adoção. Não demorou nada para que ela também se apaixonasse por ele. Ela deu ao novo integrante da família o nome de Jackson e, apesar de um pouco despreparada, ela logo soube que ele era o acréscimo perfeito para aquela família feliz.

A família feliz continuava crescendo

Em questão de meses todos estavam se dando bem. Katie já tinha iniciado o processo legal de se tornar a mãe do Jackson. Ela postou no Instagram no dia 9 de julho de 2019 que o processo de adoção estava em andamento e que o dia da oficialização já estava marcado.

Enquanto aguardava ansiosamente pelo dia, Katie se sentia uma mulher de sorte por poder vê-los crescer com todas as condições que uma criança precisa: um lar saudável, cheio de amor, com seus irmãos. Ela sabia do privilégio que tinham.

Protegendo o pequeno Jackson

Uma vez que o processo de adoção foi iniciado, Katie estava certa de que iria fazer o seu melhor para proteger a privacidade das crianças. Isso significava que ela não postava fotos do Jackson em suas redes sociais sem embaçar o rosto dele, já para evitar atenção indevida ao processo de adoção e estragar suas chances de que tudo ocorresse como esperado.

Protecting His Privacy

Katie estava determinada em garantir que tudo iria acontecer da forma mais tranquila possível. Ela já tinha recebido muita atenção da mídia depois da descoberta de que Grayson e Hannah eram irmãos biológicos. Katie sabia que o melhor seria proteger Jackson dos olhos do público.

E a vida seguia

Enquanto Katie aguardava que o processo de adoção fosse aprovado, a família continuava com a rotina de sempre. Hannah cresceu e era uma apaixonada por sapatos e roupas coloridas, enquanto que Grayson já chegava aos três anos e em breve começaria na pré-escola.A Happy Family

Grayson se tornou uma menino adorável e que gostava muito de interagir com as pessoas. As crianças estavam sendo bem criadas e não restava dúvidas de que eles recebiam amor incondicional.

O homem misterioso na vida de Katie

Eis que um post no Instagram intrigou muita gente. Katie publicou uma foto em que um homem misterioso aparece com o rosto cortado. Na legenda, ela dizia: “no momento eu não posso mostrar o seu rosto, já que para que ele saísse nessa foto comigo eu jurei que não postaria nas redes, mas precisava mostrar o quão grata eu sou por ele”.

Ao que parece, ela já conhecia o homem misterioso há mais de um ano, através do pastor da igreja que ela frequentava. Ele teria dado um apoio incrível para que ela começasse como lar temporário no passado. As pessoas que acompanhavam sua história não poderiam estar mais felizes, pois ela tinha encontrado alguém que apoia seus sonhos de maternidade e a ama.

Responsabilidades que nunca acabam

Apesar de Katie estar criando três crianças sozinha, como mãe solteira, ela recebia muito apoio das pessoas. Sua mãe, sua irmã e sua amiga sempre se mostravam disponíveis para ser a estrutura familiar dela e de seus filhos. Isso fazia com que as várias responsabilidades se tornassem mais leves, pois um sistema de apoio em meio a tudo isso era vital para que a família continuasse bem.

Katie é mãe em tempo integral e também tinha um trabalho em tempo integral e, além disso, ainda estava tentando reformar sua casa. Se isso já não é impressionante o suficiente, Katie também tinha acabado de começar com seu pequeno negócio. Ela comandava o site woodandgrace.net enquanto trabalhava como uma consultora independente para a Rodan and Fields, uma empresa de cosméticos.

Tornando sonhos possíveis

Rodan and Fields é uma empresa de maquiagem e produtos para cuidados com a pele. É um trabalho flexível, que permite que suas consultoras independentes trabalhem remotamente, da forma que acharem melhor. Ou seja, ela podia organizar seu dia sem que tivesse que sacrificar tempo com as crianças.

“Eu espero um dia ser possível passar ainda mais tempo com meus filhos e expandir nossa família ainda mais. Minha carreira tradicional não permitia que esse sonho se realizasse, então comecei a pensar em novos caminhos que flexibilizassem meu estilo de vida”, explicou Katie.

Compartilhando sua experiência

Katie estava compartilhando sua história incrível em várias plataformas e aproveitava para promover seus negócios também. A medida que ela atualizava seu Instagram e Facebook, ela também postava sobre sua rotina em seu website.

Seu blog fala sobre seus talentos profissionais, como renovação de casa e design de interiores. Ela também conta sobre sua maravilhosa jornada de adoção e de como isso mudou a sua vida somente para melhor.

Adoção mudou sua vida

A vida dela pode não ser perfeita, muito menos fácil, mas não restam dúvidas de que ter três crianças em casa significa um lar abundante de amor e alegria. Isso nunca teria acontecido se ela não tivesse passado pelo pior momento de sua vida, seu divórcio, ou ainda, se continuasse morando na mesma cidade da sua infância.

“Os últimos 35 anos não foram nem de longe perfeitos ou fáceis, mas foram motivados pelas minhas escolhas e meus ‘sonhos loucos’, que me levaram até onde estou. Ninguém imagina o quanto meus filhos mudaram minha vida, muito mais até do que eu pudesse um dia imaginar”, ela narra em seu blog.

Negócios

Katie conseguia ganhar o suficiente para criar as três crianças sem problemas. Seus negócios vão bem e ela espera conseguir contratar uma babá em breve, para que as crianças tenham mais uma ajuda com as atividades.

Some Extra Help

Embora não haja nenhuma dúvida de que ela é bem ocupada com as três crianças e com o crescimento dos seus negócios, ela também passa parte do seu tempo falando sobre temas como adoção e lares temporários em suas redes sociais.

Determinada

Ela posta sobre isso para que suas publicações encorajem as pessoas a mudarem suas vidas e as vidas das crianças que precisam. “É necessário ter, acima de tudo, paciência. Temos dias que ficamos bravos com algo, que não temos tanta paciência. Mas os relacionamentos que formamos com essas crianças fazem com que esses momentos difíceis que passamos valham a pena. Esta é a aventura mais incrível da minha vida e eu não consigo me imaginar vivendo sem isso”, disse.

Katie explicou em entrevista ao programa Good Morning America que servir de lar temporário e adotar são escolhas altruístas que trazem amor para a vida daqueles que não podem ser pais biológicos.

Powered by WPeMatico

Related Post