melhores mercados de opções binárias indicador para opções binárias com martingale tecnicas para invertir en opciones binarias aprendendo fibonacci opções binárias first binary option review

Estas 30 atletas femininas são simplesmente incríveis

Mulheres de todo o mundo estão conquistando coisas incríveis nos esportes. Das quadras de tênis ao octógno do UFC, estas 30 atletas estão absolutamente dominando as competições. Elas estão trazendo velocidade, energia, força muscular e todo tipo de capacidade física que faz com que elas estejam sempre no topo.

Além do talento inegável, estas mulheres definitivamente inspiram as futuras gerações de atletas femininas. Confira as mulheres poderosas presentes nesta lista para servir de incentivo ou simplesmente para que você possa admirar o talento destas atletas incríveis.

1. Miesha Tate, MMA

A lutadora de MMA Miesha Tate é uma das atletas mais experientes das categorias femininas do UFC. Ela é uma das maiores especialistas em finalização no esporte e cravou o seu nome na história do UFC por ter sido uma das pioneiras do MMA feminino.

Tate teve pouquíssimas derrotas na carreira. Uma delas — contra Ronda Rousey em 2012 — foi uma luta tão boa que o presidente do UFC, Dana White, a definiu como uma das forças motrizes por trás da criação da divisão feminina, o que é realmente impressionante.

2. Caroline Wozniacki, Tênis

Destacando-se entre os principais nomes do tênis feminino está Caroline Wozniacki, da Dinamarca. Desde que, em 2010, entrou no exclusivo clube de mulheres que já chegaram ao número 1 do ranking mundial, Wozniacki continua como uma das maiores jogadoras do esporte, conforme demonstrado por sua performance no Aberto da Austrália de 2018.

Wozniacki continua colecionando conquistas na sua carreira a um ritmo exponencial. Ela já superou a marca dos $30 milhões, estabelecendo-se na quarta posição entre as tenistas com maiores ganhos da história. Deve levar um bom tempo até que alguém tire Wozniacki do Top 10 do mundo.

3. Lolo Jones, Corrida com barreiras / Bobsled

Por que ser excelente em apenas um esporte quando você também pode ter talento para destruir seus oponentes em outros esportes? Lolo Jones conseguiu exatamente isso ao competir nas Olimpíadas em atletismo e bobsled. Dois eventos olímpicos. Duas modalidades separadas. Dois mundos completamente diferentes.

Jones não apenas participou desses dois campos opostos, mas seus talentos a levaram ao topo nos dois. Jones competiu nos Jogos Olímpicos de 2008 e 2012 no atletismo e nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 no boblsed, passando a fazer parte de um grupo seleto de atletas que já competiram tanto nos Jogos Olímpicos de Verão quanto nos de Inverno.

4. Alex Morgan, Futebol

Há mais de duas décadas a seleção feminina de futebol dos Estados Unidos tem se mantido como uma das melhores do mundo. Alex Morgan é uma das principais razões pelas quais a seleção feminina dos EUA permanece com um nível tão alto de sucesso.

Morgan já jogou em cinco equipes profissionais e tem representado a seleção feminina desde 2010. Nesse período, ela ajudou a equipe americana a conquistar um ouro olímpico (2012), dois ouros na Copa do Mundo (2015 e 2019), além de uma prata na mesma competição (2011).

Além disso, Morgan foi a primeira mulher a aparecer na capa do popular jogo de vídeo-game FIFA, em 2015.

5. Ronda Rousey, MMA

Ninguém tem dúvidas de que o sucesso impressionante de Ronda Rousey no MMA — particularmente no seu período no UFC — foi definitivamente a maior influência na explosão de popularidade do MMA feminino. Ela esbanja talento no esporte.

Ela permaneceu invicta até suas últimas lutas, terminando com um cartel de 12-2 em dezembro de 2016. Rousey pode ter se aposentado, mas ela ainda é considerada um dos rostos mais conhecidos — entre homens e mulheres — do MMA. Desde então, Rousey assinou um contrato com a WWE, onde ela pretende continuar destruindo tudo no ringue após anos de competições no octógono.

6. Hilary Knight, Hóquei no Gelo

Hilary Knight tem ajudado a definir o nível do hóquei no gelo feminino há alguns anos, e ela só melhora a cada temporada. Desde que jogava no ensino médio pela respeitada Choate Rosemary Hall até a sua época de faculdade jogando pela Wisconsin Badgers na NCAA, a talentosa atacante tem sido o pesadelo das goleiras.

Knight já ganhou nove medalhas nos Campeonatos Mundiais de Hóquei no Gelo, sendo sete delas de ouro. Ela também levou a equipe de hóquei no gelo dos Estados Unidos a três finais olímpicas consecutivas, ganhando duas pratas (2010 e 2014) e um ouro (2018) em um jogo emocionante.

7. Lexi Thompson, Golfe

Quão boa é Lexi Thompson no golfe? Bem, considerando que ela se qualificou para o seu primeiro Aberto dos EUA Feminino aos 12 anos de idade, “muito boa” parece uma definição bem conservadora. O talento de Thompson é absurdo. Aos 15 anos de idade — quando a maioria de nós estava lidando com a pressão do ensino médio —, Thompson tornou-se oficialmente profissional no esporte.

Tornar-se profissional aos 15 anos é incrível, mas ter um recorde na LPGA aos 16 é insano. É simplesmente o que Lexi Thompson obteve por ter sido a mais jovem jogadora a vencer o Navistar LPGA Classic. Aos 19 anos, Thompson conquistou o seu maior título: o Campeonato Kraft Nabisco de 2014.

Thompson já teve muitas conquistas, mas ela ainda tem muito anos pela frente para acumular mais prêmios. Continue lendo para conhecer outra jovem estrela dos torneios da LPGA que pode esquentar a competição com Thompson.

8. Candace Parker, Basquete

Incontáveis lendas da NBA já vestiram o uniforme dos Los Angeles Lakers, mas o nome que domina Los Angeles no WNBA é Candace Parker. Desde que foi a primeira escolha geral no draft da WNBA em 2008, os Sparks permanecem como uma potência absoluta.

Já que um campeonato, duas vezes MVP e quatro vezes no All-Star aparentemente não são o suficiente para saciar Parker, ela resolveu levar seus talentos para a Rússia. Entre 2011 e 2015, Parker conquistou o título de campeã pela Liga Russa de Basquete.

Ops, e quase esqueci de mencionar os dois Campeonatos Nacionais com o time feminino do Tennessee Volunteers. E também não podemos nos esquecer das suas duas medalhas de ouro olímpicas. Poxa, garota, relaxe um pouco e dê uma chance para as outras.

9. Danica Patrick, Automobilismo

A carreira profissional no automobilismo de Danica Patrick pode ter chegado ao fim em fevereiro de 2018 no Daytona 500, mas o seu período na pista vale a pena ser analisado. Patrick não foi a primeira mulher a correr na NASCAR, mas a sua influência no esporte tem sido monumental.

Após entrar na NASCAR como pilota em tempo parcial, em 2010, Patrick tornou-se a primeira pilota mulher em tempo integral da Sprint Cup Series — que hoje se chama Monster Energy NASCAR Cup Series — em 2013. Embora Patrick nunca tenha conquistado o primeiro lugar durante a sua carreira na NASCAR, ter terminado entre os 10 melhores por três vezes a coloca na liderança entre todas as mulheres da categoria.

10. Allison Stokke, Salto com Vara

A maioria das atletas desta lista conquistaram reconhecimento em suas carreiras com muito esforço. Mas a atleta de salto com vara Allison Stokke também dominou tudo no departamento de beleza, graças a uma foto tirada no momento certo.

Antes de competir da NCAA pela equipe de atletismo dos California Golden Bears, um fotógrafo registrou a atleta numa competição local. A foto rapidamente começou a circular pela Internet, levando à jovem atleta ao estrelato. A popularidade de Stokke explodiu e fotógrafos começaram a segui-la ao longo da sua carreira na UC Berkeley. Após a gradução, Stokke tem aproveitado o sucesso como atleta profissional de salto com vara enquanto trabalha como modelo da Nike e Athleta.

11. Mikaela Shiffrin, Esqui

Skier Mikaela Shiffrin já está entre as maiores atletas femininas do esporte, e ela acabou de entrar na liga profissional. Aos 22 anos de idade, Shiffrin foi pela segunda vez aos Jogos Olímpicos de Inverno, tendo competido nos Jogos de 2018 em Pyeongchang.

Em 2014, Shiffring conquistou o ouro olímpico na categoria de slalom feminino. Ela foi além em 2018 e venceu em slalom gigante, conquistando a prata no evento geral. Além dessas conquitas, Shiffrin tem três medalhas de ouro e uma de prata de Campeonatos Mundiais. Parece que ela precisará de um quarto extra só para suas medalhas até o fim da sua carreira na equipe americana de esqui.

12. Katie Ledecky, Natação

Saia da frente, Michael Phelps, pois Katie Ledecky pretende tomar definitivamente o trono das piscinas. Essa jovem nadadora já é considerada a maior nadadora feminina de todos os tempos, e ela fez tudo isso antes mesmo de poder comprar legalmente uma cerveja.

Nos últimos tempos, Ledecky tem ganhado todas as medalhas que aparecem na sua frente — a não ser que a medalha seja de bronze. Entre Jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais e Campeonatos Pan-Pacíficos, Ledecky já conquistou 24 medalhas de ouro e duas de prata.

Ah, e tudo isso antes de completar 21 anos de idade.

13. Sloane Stephens, Tênis

Sloane Stephens está numa missão de crescer cada vez mais no tênis feminino. Essa atleta da Flórida tem jogado tênis profissionalmente desde 2010 e definitivamente ainda tem muitos anos de sucesso pela frente na sua carreira.

Stephens ainda não conseguiu entrar no Top 10 mundial do esporte. Ela permanece ligeiramente fora dessa bolha, tendo chegado recentemente ao número 11 do mundo. Em 2017, Stephens venceu o primeiro Major da sua carreira, o Aberto dos EUA, aos 23 anos.

14. Chloe Kim, Snowboard

Antes mesmo de completar 18 anos de idade, Chloe Kim já é uma lenda entre a comunidade de snowboard. Nascida no Sul da Califórnia, essa atleta tem impressionado nas competições desde a sua primeira participação no Winter X Games, em 2014.

Foi nessa competição que ela ganhou a sua primeira medalha, conquistando a prata no evento SuperPipe. Uma medalha de prata é realmente impressionante — e ela tinha apenas 13 anos na época! Desde então, Kim conquistou mais quatro medalhas de ouro e uma de bronze na competição.

Recentemente, Kim conquistou o ouro no Halfpipe na sua primeira participação nos Jogos Olímpicos de Inverno em 2018.

15. Brittney Griner, Basquete

Desde o momento em que Brittney Griner pegou pela primeira vez numa bola de basquete, ela tem sido uma força imbatível nas quadras. Em 2009, Griner foi considerada a melhor jogadora de ensino médio dos Estados Unidos. A pivô de 2,06 m continua mostrando a que veio todos os dias.

O período de Griner no Baylor foi espetacular; ela foi considerada Jogadora do Ano duas vezes e venceu um campeonato da NCAA (2012). Ela foi selecionada como primeira escolha geral pelo Phoenix Mercury no draft da WNBA em 2013. Desde então, Griner continua acumulando vitórias e elogios, tendo vencido seu primeiro campeonato da WNBA em 2014.

16. Cris Cyborg, MMA

Cristiane Justino Venancio é um nome um pouco desconhecido pelo público. No entanto, basta dizer o seu apelido de luta no MMA, “Chris Cyborg”, para causar o terror em todo mundo. Após ter perdido a sua primeira luta como lutadora profissional de MMA, Cyborg encarou a missão de provar que é o grande nome do octógono no momento.

Cyborg acumulou 19 vitórias consecutivas e tornou-se uma das mais conhecidas e temidas lutadoras de MMA, tendo sido um pesadelo na categoria peso-pena do esporte. Entre as atletas femininas mais fortes da atualidade, Cyborg já foi campeã pelo Invicta FC, Strikeforc e UFC.

17. Marta Vieira da Silva, Futebol

Talvez seja algo na nossa água, pois a estrela do futebol brasileiro Marta Vieira da Silva é um talento inigualável. Até mesmo Pelé, o nosso maior ídolo no esporte, se refere à Marta como “Pelé de saias”. Por quase duas décadas Marta tem se mantido em um nível quase inabalável de excelência.

Com duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos, duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos e eleita Melhor Jogadora do Mundo seis vezes, Marta tem uma média de quase um gol por partida em mais de 100 jogos pela seleção brasileira.

18. Maya Moore, Basquete

Maya Moore é um talento tão absurdo no basquete feminino que ela poderia não aparecer numa partida e ainda ter as melhores estatísticas de ambas as equipes. Após o seu período de faculdade jogando pela UConn, Moore foi a escolha número 1 no draft da WNBA de 2011. Ela tem percorrido um caminho de destruição desde então.

Na faculdade, Moore conquistou o prêmio de Jogadora do Ano duas vezes, além de vencer dois Campeonatos Nacionais. Desde que entrou na equipe de Minnesota Lynx em 2011, Moore tornou-se MVP mais uma vez em 2014, tendo vencido quatro campeonatos até então.

Caramba, deixe o resto do mundo se divertir um pouco também.

19. Simona Halep, Tênis

Não é preciso nenhum tipo de validação para a tenista profissional Simona Halep. Ela compete com os maiores talentos do mundo na WTA, e após muito esforço e dedicação, Halep conquistou o primeiro lugar no ranking mundial do esporte.

Halep conquistou pela primeira vez a primeira posição em outubro de 2017, tornando-se a sétima pessoa a conseguir tal status antes de vencer um Grand Slam. Isto é, até ela ter batido Sloane Stephens na final do Torneio de Roland Garros, em 2018, após ter sido eliminada precocemente no Aberto da Austrália no mesmo ano. Ela conseguiu até mesmo superar o recorde de Serena Williams de mais tempo ativa no Top 10 mundial.

20. Paige VanZant, MMA

Deveria ser óbvio que atletas femininas que são boas o bastante para lutar no UFC devem levadas a sério. Seja como for, não interprete o tamanho de Paige VanZant e sua incrível beleza como fraqueza. Aos 23 anos de idade, ela tem a missão de deixar a sua marca no esporte.

É claro, VanZant já sofreu algumas derrotas — mas isso só mostra o quão impressionante a sua carreira no MMA é. VanZant teve suas 10 primeiras lutas na categoria peso-palha e estreou como peso-mosca em janeiro de 2018.

A jovem estrela tem 11 lutas profissionais em duas categorias diferentes antes de completar 24 anos. E VanZant ainda terá muitas conquistas ao longo da sua carreira.

21. Missy Franklin, Natação

Os Estados Unidos vão destruir o mundo da natação profissional ao longo da próxima década e não há absolutamente nada que possa ser feito a esse respeito. Se Katie Ledecky não for o bastante para tirar o sono das suas competidoras, Missy Franklin está vindo com tudo.

Franklin coleciona vitórias desde muito cedo na sua carreira, ostentando 18 medalhas em Campeonatos Mundiais, sendo 11 delas de ouro. Entre os seus vários recordes, ela detém o melhor tempo na categoria de nado costas de 200 metros.

22. Serena Williams, Tênis

Podemos simplesmente concordar que Serena Williams dominou todas as competições desde que ela entrou nas quadras? Quando Serena finalmente abandonar as raquetes, a Associação de Tênis Feminino (WTA) deverá premiá-la com um GOAT e aposentar o primeiro lugar do ranking para sempre.

Sem considerar todos os patrocínios que Serena já recebeu ao longo dos anos, ela acumulou cerca de $85 milhões apenas em prêmios. Este pode parecer um valor absurdo até considerarmos o fato de que ela está chegando ao número de 1.000 vitórias em partidas profissionais, tanto individuais quanto em dupla.

23. Diana Taurasi, Basquete

Diana Taurasi tem jogado de maneira espetacular há tanto tempo que parece que ela está lá desde que o esporte começou. Taurasi é uma das principais figuras responsáveis pelo sucesso inigualável do programa de basquete feminino da UConn. Ela ajudou a levar os Huskies à conquista de três Campeonatos Nacionais seguidos, entre 2002 e 2004.

Os campeonatos não foram o bastante para Diana Taurasi. Desde que o Phoenix Mercury a selecionou como primeira escolha geral em 2004, ela já ganhou três campeonatos da WNBA. Aparentemente, ser imbatível em um país fica um pouco sem graça depois de um tempo, então Taurasi partiu para a Liga Russa de Basquete. Lá, ela venceu sete campeonatos, três Copas Russas e seis campeonatos da Liga Europeia. Ah sim, ela também teve uma passagem rápida pela Turquia, sendo campeã da Liga Turca de Basquete. Por quê? Porque ela pode.

24. Carli Lloyd, Futebol

Carli Lloyd tem sido a força vital da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos por mais tempo do que a maioria dos atletas em qualquer nível. O talento da rápida meio-campista é simplesmente espantoso. Lloyd começou a jogar como profissional em 1999.

Ela já passou por muitos momentos icônicos, tendo ajudado a seleção feminina a vencer medalhas de bronze, prata e ouro na Copa do Mundo de Futebol Feminino. Além disso, Lloyd conquistou dois ouros olímpicos, e nas duas ocasiões foi um gol seu que decidiu o título.

Com todas as suas contribuições ao futebol, não é nenhuma surpresa que ela tenha sido a Melhor Jogadora do Mundo por dois anos seguidos (2015 e 2016).

25. Holly Holm, MMA

A lutadora de MMA Holly Holm tem percorrido uma jornada incrível. Inicialmente, ela entrou no mundo das artes marciais como lutadora de kickboxing. Holm então trocou a sua carreira de sucesso como amadora por uma carreira como profissional no boxe. Ela foi quase imbatível no ringue, consquitando um cartel de 33-2-3.

Holm manteve seu sucesso ao entrar no octógono. Após vencer suas primeiras nove lutas no MMA, ela teve sua grande chance. Em 2015, Holm disputou o cinturão na categoria peso-galo com Ronda Rousey. A luta rendeu o valor impresionante de 1,1 milhão de aquisições do pay-per-view. Holm nocauteou Rousey, momento que ficou marcado como uma das maiores decepções da história do esporte.

26. Simone Biles, Ginástica Artística

Se precisarmos de alguém para culpar quando os metais preciosos da Terra se esgotarem, esse alguém será a ginasta americana Simone Biles. Talvez não seja um exagero dizer que Biles, com uma altura de apenas 1,42 m, já ganhou o seu peso em ouro ao longo da carreira.

Com 17 Campeonatos Nacionais (11 ouros), dois Campeonatos Pacific Rim (dois ouros), 14 Campeonatos Mundiais (10 ouros) e cinco medalhas olímpicas (quatro de ouro) — tudo isso antes de completar 21 anos —, podemos dizer que ela está num nível completamente diferente em relação às suas competidoras no esporte.

27. Sung Hyun Park, Golfe

A sul-coreana Sung Hyun Park é mais do que apenas um rosto novo nos campeonatos da LPGA; ela é uma nova estrela. 2017 foi o primeiro ano de Park como golfista profissional na LPGA. E só no seu primeiro ano, ela já ganhou dois torneios.

No entanto, seria uma injustiça resumir as duas conquistas de Park como apenas duas simples vitórias. Uma delas foi um Major — o Aberto dos EUA Feminino. A vitória fez com que Park recebesse os prêmios de Estreante do Ano e Jogadora do Ano, tornando-se a primeira competidora a conseguir isso desde Nancy Lopez em 1978.

28. Brianna Decker, Hóquei no Gelo

Uma verdadeira pioneira do hóquei no gelo feminino, Brianna Decker ainda deve ter muitos anos pela frente na sua ilustre carreira. Na faculdade, a jovem atacante foi a Jogadora do Ano em 2012, quando competia pelo Wisconsin Badgers. Dali em diante, ela partiu para a ainda jovem Liga Nacional de Hóquei no Gelo Feminino (NWHL).

Fazendo parte da seleção feminina dos Estados Unidos, as habilidades de Decker só melhoraram ao longo do tempo. Desde 2011, ela ajudou os EUA na conquista de cinco ouros e uma prata em Campeonatos Mundiais. Decker também conquistou duas medalhas nos Jogos Olímpicos, uma de prata (2014) e uma de ouro (2018).

29. Hope Solo, Futebol

Hope Solo pode ter se aposentado em 2016, mas a sua contribuição ao futebol feminino foi impressionante. Solo foi goleira profissional entre 2003 e 2016, e os fãs de futebol nunca se esquecerão das suas performances deslumbrantes, principalmente nas competições mundiais.

Sua autobiografia, intitulada Solo: A Memoir of Hope, foi campeã de vendas. E faz sentido, considerando que o livro foi lançado logo após a sua última partida como goleira, a qual levou a seleção dos Estados Unidos a vencer o segundo ouro olímpico seguido. Além disso, Solo ajudou a seleção a vencer medalhas de bronze (2007), prata (2011) e ouro (2015) na Copa do Mundo.

30. Venus Williams, Tênis

É isso que eu chamo de super família de atletas femininas. Serena Williams pode estar entre as melhores de todos os tempos — tudo bem, ela é a melhor —, mas não pense que a sua irmã, Venus Williams, vive à sua sombra. Venus já esteve no primeiro lugar do ranking mundial e basicamente passou toda a carreira no Top 10.

Na verdade, Venus fez mais do que simplesmente um ótimo trabalho. Ela é a segunda maior vencedora de títulos individuais da história, perdendo apenas para a irmã. Adicione a esse número os seus títulos em dupla — ela ganhou dois dos seus quatro ouros olímpicos nas categorias individual e em dupla no mesmo ano — e veremos que as conquistas de Venus são simplesmente surpreendentes.

Powered by WPeMatico

Related Post