no deposit binary options 2016 binary options candlestick psychology phí giao dịch chứng quyền best binary options trading books with rating

Por que ninguém sabe nada sobre Laura, irmã dos príncipes Harry e William?

O mundo de celebridades é vasto, mas quando vemos os rankings de famosos feitos pela internet, a família real britânica sempre encabeça o topo deles. Mas o que o mundo realmente conhece sobre essas pessoas? Sabemos muito sobre a família real britânica, porém, muitas das informações pessoas sobre eles são sigilosamente preservadas. Como por exemplo, você sabia que os príncipes William e Harry têm uma meia-irmã escondida? A maior parte do mundo não tem a menor ideia, e há uma grande razão pela qual ela tem sido mantida fora dos holofotes até hoje.

A história da atual geração real começa em 1981, quando o príncipe Charles se casou com Lady Diana Spencer. O casamento deles foi um dos mais extravagantes, comoventes e amados pelo público, que assistia de longe ao que acontecia e achava que era um verdadeiro conto de fadas. Só que era bem o contrário…

Um amor secreto

Enquanto por fora Charles parecia um noivo amável, como um verdadeiro príncipe encantado, por dentro ele não era nada parecido. Charles, de fato, não estava totalmente focado em Diana; ele tinha outra mulher em seu coração.

Charles tinha um amor escondido do passado, que ele teve que desistir por causa de seus deveres reais e para honrar os desejos de sua família. Não foi fácil para o herdeiro ao trono abdicar do que seu coração queria, resultando em uma série de problemas matrimoniais, como todos sabemos. Esta história começou como se tivesse saído de conto de fadas, mas não continuou como tal.

Uma relação proibida

Em 1971 Charles conheceu Camilla Parker Bowles. Os dois imediatamente se uniram e iniciaram um romance, que durou por muitos anos, mesmo com a desaprovação da realeza. Até que eles terminaram e seguiram por caminhos diferentes.

Mesmo passados anos depois, e eles estando casados com outras pessoas, Charles e Camila nunca perderam os sentimentos que tinham um pelo outro. Eles não conseguiam ignorar a química que compartilhavam e isso teria causado muitos problemas no casamento do príncipe.

Lady Di: uma mulher forte

Lady Diana foi entrevistada pela BBC em 1995, após seu divórcio do príncipe Charles, e disse: “Éramos três naquele casamento, então estava um pouco lotado demais”.

Lady Diana não fez o papel da esposa ferida que fica reclusa e chorando por sua triste situação, mas sim foi pela direção contrária: seguiu concentrada nas questões que realmente importavam para ela no mundo, que era fazer o bem.

Uma princesa exemplar

Durante seu casamento com Charles, Diana assumiu seu papel de princesa com naturalidade. Ela adorava ser a princesa do povo – tanto que este é o seu título até hoje – e levou muito a sério seu papel de princesa de Gales, trazendo um frescor para a relação da família real com o público.

Diana se jogou de cabeça em seu trabalho de caridade e foi uma líder determinada nos problemas sociais que lhe eram tão relevantes. Ela até garantiu um status de estrela, se tornando um ícone da cultura pop. Contudo, de todas funções mencionadas, era a tarefa a seguir que era a mais importante para a falecida Lady Di.

Uma mãe amorosa

Não havia nada mais importante para Diana do que ser a mãe de William e Harry. Diana não era uma mãe normal da nobreza, ela redefiniu o significado de mãe de verdade. A princesa era tão ativa na criação de seus filhos como qualquer mãe que não carrega o status de realeza, tanto que nem tinha babás o tempo todo.

Diana fez com que seu horários como parte da família real combinassem com a rotina dos seus filhos, e não o contrário. Ela fez questão de incluir William e Harry em seu trabalho, tanto quanto possível, em vez de deixá-los apenas na escola.

O fim 

Embora Diana nunca tenha deixado que sua rotina prejudicasse o papel de mãe, seu casamento com Charles estava desmoronando. Em meados da década de 90, o casal real estava à beira do abismo. Começou com Diana e Charles separados por um tempo, até depois se divorciarem oficialmente.

O relacionamento tinha acabado e a imagem pública da família não estava indo bem, só que o pior ainda estava por vir, não só para a monarquia britânica, mas especialmente para o mundo. Uma tragédia incompreensível estava prestes a atingir a todos e ninguém esperava isso, especialmente Charles e os meninos.

A triste notícia

Desnecessário dizer que o mundo ficou atordoado ao saber que Diana tinha morrido. Pessoas de todo o mundo vieram a Londres para homenagear a princesa. O público britânico ficou chocado e mostrou todo seu amor e dor colocando muitos arranjos na entrada do Palácio de Buckingham.

Como você pode ver nesta foto, haviam milhares e milhares de flores formando um tapete que chegava a ter cinco pés de altura na entrada do palácio. Esta demonstração de tristeza durou semanas enquanto a plateia absorvia aos poucos o que havia acontecido.

A despedida da princesa

O funeral da princesa foi aberto ao público e terrivelmente difícil, principalmente para a família de Diana. Uma vez terminado o funeral, todos os membros da família real começaram lentamente a trabalhar para voltar à normalidade, desta vez sem Diana.

Enquanto os meninos faziam o melhor possível para seguir a vida sem polêmicas, era o pai deles, o príncipe Charles, que fazia algo que teria surpreendido completamente os ingleses, fazendo com que uma nação se voltasse contra a família real, cobrando uma explicação.

Charles e sua nova companheira

Em 2005, oito anos após o falecimento da princesa Diana, o mundo ficou sabendo que o Príncipe Charles não só tinha reencontrado Camilla, mas que os dois estavam prontos para se casar. Os príncipes William e Harry estavam prestes a ter uma nova madrasta.

Todos estavam em alvoroço por causa disso, especialmente os ingleses que traçaram um panorama nada gentil sobre Príncipe Charles e sobre como ele tratou Diana ao longo da relação, tendo Camilla “sempre ao lado”. A foto aqui é do casamento deles naquele ano, quando Camilla se tornou Duquesa da Cornualha.

Um homem feliz

Logo após a união, o público britânico achou que Camilla estava tentando tomar o posto especial de Diana, e isso foi reprovado pela larga maioria. Tudo nessa nova relação foi difícil de ser aceito, até mesmo pela própria família. Mas agora a situação era diferente, e eles tinham que se unir para que funcionasse.

O casamento com Camilla deixou Charles muito feliz e, como resultado, fez William e Harry contentes porque eles queriam a felicidade do pai. A atitude de Camilla também foi mais importante nessa situação do que ela pensava.

Um grande segredo 

Em 2005, Harry disse à imprensa: “Ela não é a madrasta má. William e eu a amamos muito”. Foi esse comentário – e o passar dos anos – que finalmente levaram Camilla a ser aceita pelo público britânico.

Era o começo de uma vida melhor para a família real. No entanto, havia algo mais que Camilla havia trazido a esta família que não era muito falado e que parecia ser um segredo bastante obscuro por não ser discutido de forma alguma.

Ela tinha um filho e uma filha!

Enquanto o público estava focado no fato de que a própria Camilla estava se juntando à família real, poucos investigaram muitas informações sobre o seu passado, como que ela tinha dois filhos de seu primeiro casamento.

Um deles se destacou sem problemas, enquanto o outro fez o possível para ficar em segredo, mantendo silêncio para garantir que ninguém falasse sobre isso. É fato, Camilla foi o alvo principal por muito tempo e no início ninguém sabia que havia muito mais do que era visível.

Tom, o filho de Camila 

O filho de Camilla, Tom Parker-Bowles, é um conhecido e respeitado crítico e escritor gastronômico, que até já apareceu na televisão britânica. Ele já publicou vários livros e esteve também no programa Masterchef.

Ele também esteve com Gordon Ramsay em sua série de televisão The F-Word. Embora Tom tenha ficado no centro das atenções tranquilamente, sua irmã é muito mais reservada – tanto que muitas pessoas esquecem que Camilla tem uma filha. Há uma razão para este sigilo…

A misteriosa filha de Camila

O nome da filha de Camilla é Laura Lopes. Ela sempre ficou fora dos holofotes britânicos e longe da maioria dos eventos reais. Ela só participou de alguns dos momentos mais importantes, como os casamentos, o que era de se esperar.

Ela nunca esteve participando ativamente na rotina família e, sempre que apareceu em eventos, se certificou de ficar posicionada atrás de membros importantes para não chamar atenção para si mesma. Há uma razão pela qual ela prefere ficar fora dos olhos do público.

Uma situação difícil de viver

Laura e Tom eram apenas crianças quando Diana e Charles se casaram. No entanto, a imprensa britânica sempre soube que Camilla era o primeiro amor de Charles, por isso sempre a vigiaram e a seguiram.

Isso significa que, mesmo não sendo parte da realeza, ainda assim Tom e Laura eram obrigados a enfrentar os paparazzis o tempo todo e era algo difícil para eles quando crianças. Tom lidou melhor com a situação do que Laura, que queria ficar escondida, sem se tornar uma figura pública.

O assédio dos paparazzi 

O público não sabia que, mesmo anos antes de se casar com o príncipe, Camilla e sua família tinham que lidar com o assédio frequente dos paparazzi do lado de fora de casa, porque eles tentavam fotografar possíveis flagras constantemente, até em dias comuns.

Os fotógrafos também foram citados como um dos motivos que podem ter ocasionado o acidente que tirou a vida de Diana, pois eles estavam perseguindo seu carro pelo trânsito, o que era extremamente perigoso. Com o passar do tempo, os paparazzi se tornaram um problema cada vez mais inconveniente para todos lidarem.

Diferentes pontos de vista

“Eles são intimidadores, pelo menos metade deles, e nos deixavam muito furiosos”, disse Tom, em carta. “Tudo o que eu queria fazer era dar um soco na cara deles, espancá-los. Mas eu não podia fazer isso”, complementou.

Enquanto Tom era aberto sobre como se sentia e o que queria fazer com os fotógrafos, Laura adotou uma postura diferente. Ela não compartilhava da mesma franqueza que seu irmão com a mídia e preferiu uma abordagem oposta.

Muitos sacrifícios 

Ao contrário de seu irmão, na infância, Laura fazia o possível para ficar o mais distante possível dos holofotes porque ela se via como um alvo.

Entretanto, foram vários os sacrifícios feitos por ela para tornar possível esse tipo de afastamento, e talvez essa constante tentativa de se esconder tenha criado certa distância entre ela e sua família, o que ficava cada vez mais claro aos olhos do público.

Uma família unida

Após seu casamento com Charles, Camilla disse à mídia que não conseguiria chegar onde está hoje sem sua família. Ela dá o crédito aos seus filhos por ajudarem-a a manter sua sanidade quando os paparazzi estavam enlouquecendo a todos.

Ela também os elogia pelo amor e força que dão um ao outro, garantido que eles se façam presentes em sua vida sempre que necessário. Mesmo que não se vejam o quanto gostariam, o sangue é mais espesso que a água para essa família.

Outros rumores reais

No entanto, boatos sobre como é a verdadeira essência dos relacionamentos dentro da família real já existem há muito tempo. Os mais recentes rumores sobre a relação entre Kate Middleton e Meghan Markle já existem há alguns anos no imaginário do público.

Mesmo após Meghan ter entrado oficialmente para a família e tido um filho com Harry, ainda assim a notícia de que as duas mulheres viviam em discordância foi espalhada, ocasionando uma série de problemas entre elas…

Em discordância

Os jornalistas se empenharam mais ainda para obter informações sobre a briga das duas mulheres quando ficou claro que a verdadeira raiz do problema estava entre os irmãos, não entre suas esposas.

O clima frio entre os casais tinha mais a ver com um desentendimento que William e Harry tinham sobre a relação entre suas esposas do que com os problemas que as mulheres tinham uma com a outra. “Tomar as dores” do seu amor é algo que frequentemente acontece em relacionamentos fora da realeza.

Irmãos sempre unidos

William e Harry sempre demonstraram que eram muito próximos. Especialmente depois que sua mãe morreu, eles estiveram lá um pelo outro e sabiam que eram eles contra todos. Mas agora, como homens adultos, maridos e pais, eles tinham conflitos que o mundo não conhecia.

Os irmãos não concordavam mais um com o outro. Era a primeira vez para eles (pelo menos que o público saiba) e era tão estranho pensar que Harry e William não eram mais unidos como antes.

As estradas se separam

O público não tinha percebido a existência do problema entre os irmãos até que houve uma grande mudança: o príncipe Harry e a duquesa Meghan começaram a se afastar do resto da família real, pelo menos fisicamente.

Eles decidiram ir por um rumo que quase nenhum membro da família real quis, e foram firmes sobre suas escolhas desde o início. A realeza permitiu que eles seguissem o seu próprio caminho, algo que o Príncipe William e a Duquesa Kate não haviam conseguido.

A mudança que iniciou o desentendimento 

Depois do casamento, Harry e Meghan se mudaram para o Palácio Kensington, para que os reais pudessem ensiná-la como ser uma duquesa… e assim foi.

Eles estiveram lá por um ano, para que Meghan pudesse se acostumar a esse estilo de vida, o que era completamente esperado para alguém que estava entrando naquele universo. Até aí, tudo dentro da normalidade. Mas, foi por uma quebra de regra, para a surpresa da família real e do público que sabe que isso nunca acontece, que causou a separação entre os irmãos.

Uma regra quebrada

A poucos passos de onde Meghan e Harry residiram naquele ano ficava a residência da Princesa Eugenia e do Duque e Duquesa de Kent. Bem do outro lado da rua deles viviam William e Kate em uma moradia de 21 quartos.

A Família Real sempre viveu lado a lado nas áreas designadas pela rainha, pois é a monarca quem toma essas decisões. Para Harry e Meghan, uma regra estava prestes a ser quebrada.

A nova casa

Entretanto, com o iminente nascimento do primeiro filho de Harry e Meghan, o casal decidiu se despedir de “Nott Cott”, como a chamada a residência, para se mudar para Frogmore Cottage, em Windsor.

Como você pode ver na foto, esta casa era diferente das demais residências reais e era o que Harry e Meghan queriam, porque estariam mais longe de todos e teriam a privacidade que queriam durante a gravidez dela.

Busca pela intimidade

O chalé já era cogitado antes porque era a casa onde Harry morava antes de conhecer e se casar com Meghan, tendo um carinho especial pelo local. Todavia, a mídia afirmou que o verdadeiro motivo da mudança era proporcionar mais privacidade e manter os holofotes fora do ambiente real.

Embora que, conhecendo a mídia britânica, famosa por ser muito intrusiva e quase perigosa, até pelo que aconteceu com Diana, a escolha não seria reprovada pelo público.

Uma família dividida 

Com a mudança e o nascimento do pequeno Archie, porém, a frieza entre os membros da família cresceu. A especulação na mídia também aumentou, porque a princípio eles achavam que era uma situação menor, não conseguiam ver o que realmente estava causando o imenso distanciamento dentro da família.

William e Harry pareciam estar ficando cada vez mais distantes e a situação não era nada confortável para a popular família real. O que poderia ter causado a ruptura entre esses dois irmãos antes tão próximos?

O verdadeiro motivo da frieza pode ter surgido anos antes

A verdadeira razão para a mudança deles foi finalmente descoberta. A discórdia entre a família real começou quando Meghan e Harry se conheceram. Tudo começou assim que William conheceu Meghan, quando ela foi ao Palácio de Kensington.

Naquele momento, William tinha decidido sentar com seu irmão e dar sua opinião sobre essa mulher com quem ele namorava e com a qual esperava casar… Esse pode ter sido o começo de todos os problemas que eles têm agora.

A angústia de William

William viu o quanto Harry e Meghan estavam apaixonados um pelo outro e sabia que o caminho que eles tomariam seria o do casamento. Então William decidiu falar com Harry e aconselhá-lo a não aprofundar o seu relacionamento com Meghan.

Ele expressou sua apreensão pela ideia de Harry entrar muito intensamente em um relacionamento já para casar, um compromisso que o próprio William já havia assumido, mas só depois de muitos anos de namoro. Era somente um conselho de irmão mais velho para irmão mais novo.

Harry não quis ouvir William

“William disse a seu irmão que ele não sabia nada sobre o passado dela, suas intenções, o que ela realmente era”, disse uma fonte. Diz-se que William tentou ser sensível e gentil com ele, mas Harry tinha decidido não seguir seu conselho e na verdade estava bastante irritado com William.

Muitos de nós podemos não entender quando um irmão mais velho dá uma opinião sobre nosso relacionamento, na maioria das vezes sem ser solicitada, mas quando se trata da família real, é um dever.

Seria Meghan “a” mulher da sua vida?

A mesma fonte, um membro da corte real, falou da conversa de William com Harry: “Ele só queria ressaltar que fazer parte da família real é um grande desafio, e a pressão e o controle são implacáveis”, afirmou.

“Meghan é “a” mulher da sua vida?” Era uma boa pergunta, mas Harry estava certo de que ela era a tal, e ciente de como era difícil ser real e estar no centro das atenções.

Uma mulher acostumada com os holofotes

Desnecessário dizer que Harry discordou do seu irmão. Para ele, a conversa entre ele e William havia sido um duro golpe contra a mulher que ele amava. Meghan já estava acostumada com os holofotes, sendo uma atriz famosa nos Estados Unidos…

Ela tinha fãs e muitas pessoas que a conheciam. Ela já estava acostumada com a mídia. Mas ela tinha que ter cuidado mesmo é com a sua própria família…

A família da Meghan foi mais uma causa do problema

Não estava totalmente claro qual era a verdadeira fonte da frieza do palácio para Meghan, mas muitos pensam que o problema foi a sua família.

O pai dela, Thomas Markle, e sua meia-irmã, Samantha Markle, dificultaram que nascesse uma relação entre eles e os reais, porque eles estavam constantemente conversando com a imprensa e tornando a vida da realeza muito mais complicada. O público também não gostou da família de Meghan.

Uma mulher de muitas faces

No entanto, há quem tenha dito que a fonte da frieza do palácio em relação a Meghan, na verdade, foi o fato de ela ser afro-americana. Não foi um comentário bem visto, dado seu caráter negativo e preconceituoso.

Outra possibilidade era que eles não gostavam de ela ser atriz e que ela provavelmente pudesse mostrar um lado de si mesma que eles não tinham certeza se era verdade. Sendo uma mulher de muitas faces, eles não saberiam se estavam lidando com a verdadeira Meghan.

Meghan desempenhou bem seu novo papel

Apesar das críticas, Harry e Meghan permaneceram no roteiro que haviam escolhido e não deixaram nada prejudicá-los – pelo menos não na frente do público. O amor deles um pelo outro também sempre foi evidente.

Meghan rapidamente se tornou uma figura amada, apesar das preocupações que William e o resto da família real poderiam ter. Meghan foi bem quista ante o público.

O desfecho é de que Harry pode ser muito sensível

A fonte que falou sobre o casal na verdade disse que o drama parecia vir mais do Harry do que de qualquer outra pessoa. “Ele não vai tolerar nenhuma crítica a Meghan”, disse a fonte.

“E ele é tão sensível que muitas vezes vê críticas ou negatividades onde não há nenhuma”. Essa é uma das razões pelas quais muitos casais têm problemas com suas famílias, mas quando você é alguém como Harry que tem o mundo inteiro constantemente lhe dando opinião, é fácil ver como as coisas podem ficar complicadas.

Powered by WPeMatico

Related Post